sábado, 11 de dezembro de 2010

As Muitas Saudades da Carmela





















A matogrossense Carmela Rebuá de Mattos gravou seu primeiro disco aos 82 anos, acompanhada da filha Alda de Mattos, ao piano. Desse encontro de gerações surgiu o independente Enquanto Houver Saudades, que eu considero entre os melhores do ano. No CD, dezesseis clássicos populares são relembrados por Carmela em interpretaçoes muito delicadas, entre as quais destaco as composições dos paraenses Waldemar Henrique (Noite de São João [1935], Minha Terra [1932], Uirapurú [1934] Tamba-Tajá [1934]), e Jayme Ovalle (Azulão). À venda na Livraria Cultura.


Um comentário:

billywrim disse...

Tive o divino privilégio de participar do lançamento, por convite de Alda, oportunidade que recordamos o saudoso Dr. J. F. de Mattos. Paz e felicidade a essa celestial família, é o que auguramos cordialmente.