sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Falta Alguém no Ig-Nobel

Com a presença de dez prêmios nobeis foi realizada na Universidade de Harvard a premiação do Ig-Nobel. O prêmio é uma forma da ciência ironizar cientistas que produzem trabalhos destituídos de valor para o conhecimento científico. Este ano, dentre os premiados, destacam-se Kathy Whitcome e Daniel Liberman, ambos publicaram na revista Nature em 2007 que a causa para mulheres grávidas não caírem de frente deve-se ao fato de que todas tem lordose - o aumento acentuado da curvatura do terço inferior da coluna vertebral, que fisiologicamente está associada à gravidez. Tudo bem que uma das maiores revoluções científicas da humanidade foi iniciada com a queda de uma fruta sobre a cabeça de Isaac Newton, mas a Nature, que é considerada uma das mais exigentes e prestigiadas revistas científicas do mundo, bem poderia levar o Ig-Nobel na categoria jornalismo científico.

2 comentários:

Yúdice Andrade disse...

Meu caro, essa história da maçã de Newton já não foi desmentida? Li algo a respeito.

Itajaí de Albuquerque disse...

Ao que parece não consta das memórias de Sir Isaac Newton. Contudo, a maçã simboliza o que em ciência é denominado "serendipity", que é a circunstância de chegar-se ao conhecimento científico pelo acaso.